22 fevereiro, 2017

Papa Francisco fala sobre esperança cristã e a criação

Nenhum comentário:
- A Audiência Geral voltou a ser realizada na Praça S. Pedro - Foto: ANSA -

O Papa Francisco falou sobre a esperança cristã e a criação durante a catequese proferida para cerca de 10 mil fiéis nesta quarta-feira (22/02), no Vaticano. “Se prestarmos atenção, tudo a nosso redor geme: geme a própria criação, gememos nós seres humanos e geme o Espírito dentro de nós, no nosso coração”, disse o Santo Padre durante a Audiência Geral desta, que voltou a ser realizada na Praça São Pedro.



Francisco recordou que Deus confiou aos homens a proteção da natureza para que estes pudessem entrar em relação com Ele, reconhecendo nela o seu vestígio. Porém, quando se deixa levar pelo egoísmo, o ser humano acaba por arruinar inclusive as coisas mais belas. “E, infelizmente, a consequência de tudo isso está dramaticamente sob os nossos olhos, todos os dias”, disse o Pontífice.

Como exemplo, o Papa falou da água, “que nos dá a vida, mas para explorar os minerais, a água é contaminada e se destrói a criação”. Onde tudo remetia ao Pai Criador e ao seu amor infinito, agora traz o sinal triste e desolador do orgulho e da voracidade humanas.

O Senhor, porém, não abandona o homem e nem o deixa só. Este quadro desolador oferece uma perspectiva nova de libertação, de salvação universal.


“Se prestarmos atenção, tudo a nosso redor geme: geme a própria criação, gememos nós seres humanos e geme o Espírito dentro de nós, no nosso coração”,  prosseguiu o Papa. Esses gemidos não são uma lamentação estéril, desconsolada, mas – como destaca o Apóstolo – são os gemidos de uma mulher prestes a dar à luz; são gemidos de quem sofre, mas sabe que está para chegar uma nova vida. “E no nosso caso é realmente assim”, acrescentou Francisco.

O cristão não vive fora do mundo, sabe reconhecer na própria vida e naquilo que o rodeia os sinais do mal, do egoísmo e do pecado. É solidário com quem sofre, com quem chora, com quem está marginalizado, com quem se sente desesperado. Ao mesmo tempo, porém, o cristão aprendeu a ler tudo isso à luz da Páscoa, com os olhos de Cristo Ressuscitado, e sabe que o presente é tempo de expectativa, tempo animado por um anseio que vai para além do presente.

Na esperança, é possível saber que o Senhor quer curar definitivamente, com a sua misericórdia, os corações feridos e humilhados e aquilo que o homem deturpou com a sua impiedade, tudo regenerando num mundo novo e numa humanidade nova reconciliados finalmente no seu amor.

A mensagem final do Papa Francisco foi de esperança: “Quando somos tentados pelo desânimo, pelo pessimismo, caindo em inúteis lamentações ou ficando sem saber que pedir ou esperar, vem em nosso auxílio o Espírito Santo, que mantém vivos os gemidos e anseios do nosso coração. O Espírito vê, por nós, para além das aparências negativas do presente e revela-nos já agora os novos céus e a nova terra que o Senhor está preparando para a humanidade”.

Ao final da catequese, o Papa assistiu a uma apresentação circense. Ao saudar os grupos presentes na Praça, Francisco fez um apelo especial em prol do Sudão do Sul.

“Provocam particular apreensão as dolorosas notícias que chegam do martirizado Sudão do Sul, onde a um conflito fratricida se une uma grave crise alimentar, que condena à morte por fome milhões de pessoas, entre as quais muitas crianças. Neste momento, é mais necessário do que nunca o empenho de todos a não ficar somente nas declarações, mas a tornar concretas as ajudas alimentares e a permitir que possam chegar às populações sofredoras. Que o Senhor ampare esses nossos irmãos e os que atuam para ajudá-los”.

Com informações da Rádio Vaticano

Recomendado para você
Continue lendo...

19 fevereiro, 2017

Linguagem do Céu: um blog para jovens adoradores

Nenhum comentário:

Hoje o blog Sim, sou Católico vem apresentar o trabalho do site Linguagem do Céu: é um blog para católicos, jovens adoradores.

Linguagem do Céu posta conteúdos superinteressantes sobre a atualidade da Igreja Católica e também trata de temas como namoro santo, Eucaristia, Santa Missa, orações diárias e muito mais.

Ainda é válido ressaltar que o pessoal do Linguagem do Céu está com uma coleção quase pronta de camisetas!

Saiba mais sobre o Linguagem do Céu!

Site: http://www.linguagemdoceu.com
Facebook: https://www.facebook.com/linguagemdoceu

Recomendado para você
Continue lendo...

16 fevereiro, 2017

Oração jubilar de consagração a Nossa Senhora de Fátima

Nenhum comentário:

Salve, Mãe do Senhor, Virgem Maria, Rainha do Rosário de Fátima! Bendita entre todas as mulheres, és a imagem da Igreja vestida da luz pascal, és a honra do nosso povo, és o triunfo sobre a marca do mal.

Profecia do Amor misericordioso do Pai, Mestra do Anúncio da Boa-Nova do Filho, Sinal do Fogo ardente do Espírito Santo, ensina-nos, neste vale de alegrias e dores, as verdades eternas que o Pai revela aos pequeninos.

Mostra-nos a força do teu manto protetor. No teu Imaculado Coração, sê o refúgio dos pecadores e o caminho que conduz até Deus.

Unido(a) aos meus irmãos, na Fé, na Esperança e no Amor, a ti me entrego. Unido/a aos meus irmãos, por ti, a Deus me consagro, ó Virgem do Rosário de Fátima.

E, enfim, envolvido(a) na Luz que das tuas mãos nos vem, darei glória ao Senhor pelos séculos dos séculos.

Amém.


Recomendado para você
Continue lendo...

15 fevereiro, 2017

'Sim, sou Católico' pedala com Ciclo Romeiros em passagem por Petrópolis

Nenhum comentário:
- Ciclo Romeiros no pátio do Santuário, em Petrópolis/RJ - Foto: Pascom Santuário Nossa Senhora do Amor Divino -

No sábado (11), um grupo de 11 ciclistas provenientes da Baixada Fluminense realizou uma ciclo romaria partindo do Santuário Diocesano Nossa Senhora do Amor Divino, em Petrópolis (RJ), em direção a Nova Iguaçu. Junto com eles estava um dos editores do blog Sim, sou Católico, Davi Corrêa, que acompanhou o grupo até a localidade de Araras, um dos bairros da cidade imperial.



Davi conta que não conhecia o grupo, mas ficou sabendo do evento pelas redes sociais e por meio de alguns amigos que fizeram a indicação.

"Quando me apresentei para acompanhá-los durante uma parte do percurso, fui muito bem acolhido por todos eles e o passeio tinha um belo clima de fé, amizade e companheirismo", disse Davi.

Antes do início da ciclo viagem, às 8h30, teve lugar a Santa Missa celebrada na forma extraordinária do Rito Romano pelo Padre José Edilson de Lima, da Administração Apostólica São João Maria Vianney.

Ao fim da celebração, os ciclistas do grupo denominado Ciclo Romeiros receberam a bênção com a água da gruta de Massabielle, local onde Nossa Senhora de Lourdes apareceu a Santa Bernadette na França. Logo em seguida, iniciaram a viagem acompanhados pelo sacerdote e ciclista Padre Rafael Lugão, que também é da Administração Apostólica São João Maria Vianney e exerce seu ministério na Baixada Fluminense.


A viagem dos romeiros foi dividida em duas etapas. Na primeiro dia foram até em Paty do Alferes e no segundo dia de pedalada os ciclistas percorreram o trecho de Paty do Alferes até o destino final, em Nova Iguaçu.

"Agradeço a Nossa Senhora do Amor Divino por nos ter abençoado durante o caminho", disse Padre Rafael Lugão após a conclusão da viagem.

Os Ciclo Romeiros


O grupo Ciclo Romeiros surgiu com a primeira ciclo viagem realizada por eles ao Santuário Nacional de Aparecida, em 2015. Na ocasião, o grupo era composto por apenas quatro ciclistas. Desde então, eles realizam viagens de bicicleta aos santuários espalhados pelo Brasil.

Ainda em 2017, os Ciclo Romeiros têm planejadas mais três viagens: em maio, para o Santuário Nossa Senhora de Fátima, em Recreio (RJ); em julho, para o Santuário Nacional de Aparecida; e em novembro, para o Santuário Nossa Senhora das Mercês, em Mar de Espanha (MG).

Visite a página dos Ciclo Romeiros no Facebook acessando link abaixo: https://www.facebook.com/cicloromeiros


Recomendado para você
Continue lendo...

Papa Francisco: a esperança cristã é sólida e não decepciona

Nenhum comentário:
- Papa Francisco na Audiência Geral - Foto: reprodução / CTV - 
Durante a Audiência Geral desta quarta-feira, 15 de fevereiro, Papa Francisco deu sequência ao ciclo de catequeses refletindo sobre a Carta de São Paulo aos Romanos. Diante de milhares de peregrinos presentes na Sala Paulo VI, no Vaticano, o Santo Padre sublinhou que a esperança cristã é sólida e não decepciona, pois “o seu fundamento é o que de mais fiel e seguro que pode existir, ou seja, o amor de Deus por nós”.



Em sua reflexão sobre a Carta de São Paulo aos Romanos, o Pontífice ressaltou que “desde pequenos nos é ensinado que vangloriar-se não é uma coisa bonita”, mas o Apóstolo surpreende convidando a se vangloriar por duas vezes.

Abundância da graça


“Mas, do que é justo nos vangloriar? Como é possível fazer isso sem ofender, sem excluir ninguém?”, perguntou o Santo Padre.

Segundo Francisco, no primeiro caso, somos convidados a nos vangloriar da abundância da graça de Deus que recebemos de Jesus Cristo.

“Paulo quer nos fazer entender que, se aprendemos a ver os acontecimentos à luz do Espírito Santo, percebemos que tudo é graça. Se prestarmos atenção, quem age na história assim como em nossa vida, não somos nós sozinhos, mas é sobretudo Deus. Ele é o protagonista absoluto que cria todas as coisas como um dom de amor, que tece a trama de seu desígnio de salvação, levado à plenitude em Jesus. Quando acolhemos com gratidão essa manifestação do amor de Deus, experimentamos uma paz que se estende a todas as dimensões de nossa vida: Estamos em paz com nós mesmos, estamos em paz na família, em nossa comunidade, no trabalho e com as pessoas que encontramos a cada dia em nosso caminho”, disse ainda o Papa.


Misericórdia de Deus


O Pontífice também afirmou que São Paulo também convida os fiéis a se ufanarem de suas tribulações, mesmo não sendo uma situação fácil de se compreender.

“Trata-se de algo mais difícil e pode parecer que não tenha nada a ver com a condição de paz que acabamos de descrever. Contudo, devemos pensar que a paz que Deus nos oferece não significa ausência de dificuldades, preocupações, desilusões e sofrimentos, mas é um dom que nasce da experiência de sabermos que somos amados por Ele, que sempre nos acompanha e nunca nos abandona. Isso faz com que sejamos pacientes nas tribulações, pois a misericórdia de Deus é maior do que tudo”, disse Francisco.

“Por isso, a esperança cristã é sólida, não decepciona. O seu fundamento não está no que nós podemos ou não fazer, e nem no que podemos crer. O seu fundamento é o que de mais fiel e seguro possa existir, ou seja, o amor de Deus por nós. É fácil dizer: Deus nos ama. Todos dizemos isso. Mas pensem um pouco: cada um de nós é capaz de dizer: Estou certo de que Deus me ama? Não é muito fácil dizer isso. É um bom exercício dizer a si mesmo: Deus me ama. Esta é a raiz de nossa segurança, a raiz da esperança”, sublinhou Francisco.

Vangloriar-se do amor de Deus


“O Senhor infundiu abundantemente em nossos corações o Espírito, que é o amor de Deus, como artífice, como garante, para que possa alimentar dentro de nós a fé e manter vida essa esperança. Deus me ama! Mas neste momento difícil? Deus me ama. E eu que fiz coisas feias e más? Deus me ama. Esta certeza ninguém pode nos tirar e devemos repeti-la como uma oração: Deus me ama. Estou certo de que Deus me ama.”

Agora, compreendemos porque o Apóstolo Paulo nos exorta a nos vangloriar sempre de tudo isso. “Vanglorio-me do amor de Deus, porque Ele me ama. A esperança que nos foi dada não nos separa dos outros, e muito menos me leva a desacreditá-los ou marginalizá-los. Trata-se de um dom extraordinário do qual somos chamados a ser ‘canais’ para todos, com humildade e simplicidade. Então, a nossa maior glória será a de ter como Pai um Deus que não tem preferências, que não exclui ninguém, mas que abre a sua casa a todos os seres humanos, começando pelos marginalizados e distantes, para que como seus filhos aprendamos a nos consolar e nos ajudar reciprocamente”.

Com informações da Rádio Vaticano

Recomendado para você
Continue lendo...

14 fevereiro, 2017

Religioso franciscano é rendido durante assalto ao Convento da Penha

Nenhum comentário:
Na foto, Frei Pedro Engel - Foto: Edson Chagas / G1 - 

Frei Pedro Engel, de 80 anos, foi vítima de um assalto na tarde da última segunda-feira, 13 de fevereiro. De acordo com a Arquidiocese de Vitória, o religioso franciscano seguia caminhando para casa, localizada dentro do Convento da Penha, em Vila Velha (ES), quando foi abordado por dois jovens.



Os assaltantes se passaram por fieis, amarraram as mãos e pés de Frei Pedro e roubaram o dinheiro da coleta da Missa. Também foi levada certa quantia que estava no escritório do Convento, mas os valores não foram divulgados.

A Arquidiocese de Vitória informou que Frei Pedro sofreu algumas escoriações, mas passa bem. Ele registrou um boletim de ocorrência e voltou para casa. Os assaltantes ainda não foram localizados pela polícia.

O guardião do Convento da Penha, Frei Paulo Roberto Pereira, havia solicitado ao 38º Batalhão de Infantaria e a Guarda Municipal o reforço da segurança na sexta-feira (10), a fim de garantir a segurança dos fiéis que visitam o local.


Frei Paulo Roberto declarou que apesar do incidente desta segunda-feira, as Missas serão celebradas normalmente.

“Vivemos tempos sombrios, mas seguimos crendo numa terra sem males. Pedimos a Deus que nos proteja neste momento de tanta insegurança em nosso Estado. Não podemos permitir que nos matem a esperança”, afirmou, em nota, Frei Paulo.

Recomendado para você
Continue lendo...