15 fevereiro, 2018

Fontes próximas confirmam que Bento XVI não tem doença paralisante

Nenhum comentário:
- Bento XVI em durante visita a Portugal em 2010. Foto: The Papal Visit (CC BY-NC 2.0) -

Fontes próximas ao Papa emérito Bento XVI afirmam que é equivocada a informação transmitida pelo semanário alemão Neue Post que diz que o Pontífice sofre de uma doença paralisante.

A informação foi publicada pela revista alemã na Quarta-feira de Cinzas (14 de fevereiro de 2018), poucos dias após Bento XVI enviar uma carta ao jornal italiano Corriere della Sera afirmando que está "em peregrinação para Casa".




A revista Neue Post atribuiu as declarações sobre a suposta doença neurológica ao irmão mais velho de Bento XVI, Monsenhor Georg Ratzinger.

A repercussão e preocupação foram grandes e até o site Aleteia publicou matéria sobre o assunto - atualizada posteriormente para transmitir a informação de fontes próximas ao Papa emérito.

A agência francesa I.Media, associada de Aleteia.org, observa que não está claro se a Neue Post citou o pe. Georg de modo errôneo ou se a fonte do erro foi outra. O pe. Georg teria usado termos mal interpretados pela revista ao comentar que o irmão tem dificuldades crescentes de movimento, o que é um fato real.

De acordo com o site Aleteia, "assistentes de Bento XVI e outras pessoas de seu convívio mais próximo confirmam que 'ele realmente se move com dificuldade, mas não sofre de nenhuma doença neurológica. Aliás, ele passeia diariamente pelos jardins do Vaticano', ainda que com algumas dificuldades de movimento que nunca foram um segredo"




Em algumas ocasiões, Bento XVI já apareceu em público usando uma espécie de andador. Essas dificuldades de movimento não se devem à suposta doença neurológica, mas sim à idade do Papa emérito, que fará 91 anos no dia 16 de abril.

Vaticano falou sobre o estado de saúde de Bento XVI


No dia 8 de fevereiro de 2018, em breve declaração aos jornalistas na Filmoteca Vaticana, o Substituto da Secretaria de Estado do Vaticano, Dom Angelo Becciu, respondeu a pergunta sobre o estado de saúde do Papa emérito Bento XVI.

"Tem um pouco de dificuldade física, mas faz suas caminhadas habituais. Mentalmente está muito lúcido", afirmou Dom Becciu.

Tendo-se em consideração que o Vaticano nunca buscou omitir as doenças de São João Paulo II, que se agravaram visivelmente nos últimos meses de sua vida, não há motivos para crer que ocorreria uma espécie de "acobertamento" sobre o estado de saúde do Papa emérito Bento XVI.

Oremos pelo Papa emérito Bento XVI.

Com informações de Aleteia.

Recomendado para você
Continue lendo...

O que são as indulgências?

Nenhum comentário:
- Imagem referencial. Foto: Pixabay (Domínio público) -

Com certeza você também já se fez esta pergunta ao escutar um sacerdote ou outra pessoa dizer que “cumprindo este ou aquele ato você pode ganhar indulgencia”. Mas o que são as indulgências?

A resposta para esta questão pode ser encontrada no Catecismo da Igreja Católica (CIC), do parágrafo 1471 ao 1473. Para facilitar a sua busca, vamos transcrever o que está dito no Catecismo logo abaixo, mas fica a dica: leia também no  CIC e em outros documentos da Igreja, pois será enriquecedor.




“A indulgência é a remissão, diante de Deus, da pena temporal devida pelos pecados já perdoados quanto à culpa, (remissão) que o fiel bem-disposto obtém, em condições determinadas, pela intervenção da Igreja que, como dispensadora da redenção, distribui e aplica por sua autoridade o tesouro das satisfações (isto é, dos méritos) de Cristo e dos santos. A indulgência é parcial ou plenária, conforme liberar parcial ou totalmente da pena devida pelos pecados. Todos os fiéis podem adquirir indulgências para si mesmos ou aplicá-las aos defuntos” (CIC §1471).

Veja também:


“Para compreender esta doutrina e esta prática da Igreja, é preciso admitir que o pecado tem uma dupla consequência. O pecado grave priva-nos da comunhão com Deus e, consequentemente, nos torna incapazes da vida eterna; esta privação chama-se ‘pena eterna’ do pecado. Por outro lado, todo pecado, mesmo venial, acarreta um apego prejudicial às criaturas que exige purificação, quer aqui na terra, quer depois da morte, no estado chamado ‘purgatório’. Esta purificação liberta da chamada ‘pena temporal’ do pecado. Essas duas penas não devem ser concebidas como uma espécie de vingança infligida por Deus do exterior, mas, antes, como uma consequência da própria natureza do pecado. Uma conversão que procede de uma ardente caridade pode chegar à total purificação do pecador, de tal modo que não haja mais nenhuma pena” (CIC §1472).

“O perdão do pecado e a restauração da comunhão com Deus implicam a remissão das penas eternas do pecado. Mas permanecem as penas temporais do pecado. Suportando pacientemente os sofrimentos e as provas de todo tipo e, chegada a hora, enfrentando serenamente a morte, o cristão deve esforçar-se para aceitar, como uma graça, essas penas temporais do pecado; deve aplicar-se, por meio de obras de misericórdia e de caridade, como também pela oração e por diversas práticas de penitência, a despojar-se completamente do ‘velho homem’ para revestir-se do ‘novo homem’” (CIC §1473).

Mediante quem se obtém indulgência?


Ainda afirma o Catecismo da Igreja Católica (cf. §1478) “a indulgência obtém-se mediante a Igreja que, em virtude do poder de ligar e desligar que lhe foi concedido por Jesus Cristo, intervém a favor dum cristão e lhe abre o tesouro dos méritos de Cristo e dos santos, para obter do Pai das misericórdias o perdão das penas temporais devidas pelos seus pecados”.




Este trecho é um dos mais belos sobre a obtenção das indulgências, pois se vê que “a Igreja não quer somente vir em ajuda deste cristão, mas também incitá-lo a obras de piedade, penitência e caridade”.

Indulgências também podem ser aplicadas aos fiéis defuntos, em vias de purificação (purgatório). Como eles “também são membros da mesma comunhão dos santos, nós podemos ajudá-los, entre outros modos, obtendo para eles indulgências, de modo que sejam libertos das penas temporais devidas pelos seus pecados” (CIC §1479).

Recomendado para você
Continue lendo...

14 fevereiro, 2018

Esmola, jejum e oração: isso é o que o Papa realmente indicou para Quaresma

Nenhum comentário:

Circula pela internet uma mensagem atribuída falsamente ao Papa Francisco com o melhor jejum para a Quaresma.

A mensagem circula nas redes sociais desde 2016 e, sempre na ocasião da Quaresma, volta a ser compartilhada por milhares de pessoas que acreditam que o texto é, de fato, do Papa Francisco.

- Mensagem falsamente atribuída ao Papa Francisco -
Ocorre que o Santo Padre nunca indicou nenhum dos conselhos acima para ocasião da Quaresma e os fiéis não deve acreditar na mensagem que foi atribuída a ele.

Em sua mensagem para a Quaresma de 2018, o Papa Francisco afirmou que "a Igreja, nossa mãe e mestra, nos oferece, neste tempo de Quaresma, o remédio doce da oração, da esmola e do jejum".




"Dedicando mais tempo à oração, possibilitamos ao nosso coração descobrir as mentiras secretas, com que nos enganamos a nós mesmos, para procurar finalmente a consolação em Deus".

"A prática da esmola liberta-nos da ganância e ajuda-nos a descobrir que o outro é nosso irmão: aquilo que possuo, nunca é só meu".

"Por fim, o jejum tira força à nossa violência, desarma-nos, constituindo uma importante ocasião de crescimento".

Papa Francisco concluiu sua mensagem para a Quaresma de 2018 convidando membros da Igreja a empreender com ardor o caminho da Quaresma, apoiados na esmola, jejum e oração.

"Se por vezes parece apagar-se em muitos corações o amor, este não se apaga no coração de Deus! Ele sempre nos dá novas ocasiões, para podermos recomeçar a amar", concluiu o Santo Padre.

Recomendado para você
Continue lendo...

Calendário Quaresmal 2018 com propósitos para cada dia

Nenhum comentário:
- Calendário Quaresmal 2018: um propósito para cada dia -
O ramo do movimento Regnum Christi, no Recife (PE), publicou em sua página no Facebook um calendário que sugere um propósito pessoal a ser praticado durante o tempo da Quaresma de 2018.




"Com muita alegria disponibilizamos o nosso Calendário Quaresmal para o Ano do Laicato como uma resposta ao apelo de Cristo para que sejamos “Sal da terra e Luz do mundo” (Mt 5, 13-14). Ele contém sugestões diárias de pequenos propósitos que possam nos ajudar a viver uma Quaresma mais comprometida e agradável a Deus".

Os administradores da página Regnum Christi esperam que "ao fim destes 40 dias, estas resoluções deixem marcas em nossas vidas e que possamos colher frutos de santidade".

Para fazer o download do calendário em alta resolução, acesse os link abaixo.

Link da imagem em alta resolução: https://goo.gl/oRafLa
Link PDF: https://goo.gl/9gcMkd

Recomendado para você
Continue lendo...

08 fevereiro, 2018

Cardeal pode aprovar cerimônias de “bênção” de casais homossexuais?

Nenhum comentário:
- Cardeal Reinhard Marx diz que "não pode haver regras". Foto: Wikipedia (Domínio público) -

Em entrevista à rádio alemã Bavarian State Brodcastng, em 3 de fevereiro, o Cardeal Reinhard Marx, presidente da Conferência Episcopal da Alemanha, garantiu que, para ele, os sacerdotes católicos podem realizar cerimônias de "bênção" de casais homossexuais.




Para o Cardeal Marx, "não pode haver regras" sobre esse tema. Segundo ele, decisão de se uma união homossexual deveria receber a bênção da Igreja deve estar nas mãos de "um sacerdote ou um agente de pastoral", e deve ser realizada conforme cada caso.

Diante de tal notícias, muitos católicos manifestaram estranhamento e começaram a questionar se o Cardeal teria, de fato, como aprovar tais tipos de cerimônias de bênção, indo contra o que mandam a Sagrada Escritura e a Sagrada Tradição.

Mas enfim, a Igreja permite "bênção" de casais homossexuais?


Sobre este assunto, o sacerdote brasileiro, Padre Gabriel Vila Verde, publicou um vídeo esclarecendo aos fiéis sobre as razões que impedem este tipo de bênção "asseguradas" pelo Cardeal alemão.

Confira abaixo o vídeo publicado pelo Padre Gabriel Vila Verde.


Recomendado para você
Continue lendo...

07 fevereiro, 2018

Bento XVI diz em carta que está "em peregrinação para Casa"

Nenhum comentário:

O Papa emérito Bento XVI enviou uma carta ao diretor do jornal italiano Corriere della Sera, na qual fala sobre sua saúde e agradece a preocupação dos leitores em saber como ele está.

“Eu me comovi que tantos leitores de seu jornal desejam saber como estou transcorrendo este último período de minha vida. A esse respeito, posso dizer que, no lento declínio das forças físicas, interiormente estou em peregrinação para Casa”, disse Bento XVI.




O Papa emérito também ressaltou que a preocupação das pessoas pelo seu estado de saúde e o carinho dispensado por elas é algo que ele nunca havia imaginado.

“É uma grande graça para eu estar cercado neste último pedaço de estrada, às vezes um pouco cansativo, por amor e uma bondade que nunca poderia ter imaginado”.

“Neste sentido - continua o Papa emérito - também considero a pergunta dos seus leitores como um acompanhamento. É por isso que não posso deixar de agradecer, garantindo a todos vocês minha oração. Cordiais saudações, Bento XVI”.


Recomendado para você
Continue lendo...