01 julho, 2020

Aos 96 anos, morre Mons. Georg Ratzinger, irmão mais velho de Bento XVI


- Monsenhor Georg Ratzinger. Foto: Wikipedia/Domínio Público -

Faleceu, na manhã deste 1º de julho, o Monsenhor Georg Ratzinger, irmão mais velho do Papa emérito Bento XVI, aos 96 anos de idade. Conforme afirma o site Vatican News, "o idoso prelado bávaro encontrava-se em Regensburg, na Baviera, a cidade onde viveu e onde há poucos dias recebeu a última visita do seu irmão".




Monsenhor Georg Ratzinger nasceu em 15 de janeiro de 1924 em Pleiskirchen, na Alemanha. Seus pais foram  Joseph Ratzinger, um oficial de polícia, e Maria Ratzinger. Além do Papa emérito Bento XVI, tinha uma irmã, María, que faleceu em 1991.

Fez seus estudos eclesiásticos no seminário da Arquidiocese de Munique e Freising e, em 29 de junho de 1951, Solenidade de São Pedro e São Paulo, foi ordenado sacerdote junto com seu irmão, Joseph.

Graduado em música sacra, Mons. Georg foi diretor no coro da Catedral de Ratisbona e, em 1976, nomeado Prelado de hora do Papa, recebendo o título de Monsenhor.

Conforme afirma Vatican News, "Georg Ratzinger era um homem simples e pouco habituado à diplomacia. Por exemplo, nunca escondeu o fato de não ter exultado com a eleição do irmão em abril de 2005: 'Devo admitir que não esperava - disse ele - e fiquei um pouco decepcionado... Tendo em conta os seus onerosos compromissos, compreendi que a nossa relação teria de ser muito reduzida. Em todo o caso, por detrás da decisão humana dos cardeais está a vontade de Deus, e a ela devemos dizer sim'".




Entrevistado por uma revista alemã em 2011, Mons. Georg Ratzinger afirmou: "Se ele [Bento XVI] não conseguisse mais do ponto de vista físico, o meu irmão deveria ter a coragem de se demitir".

Mons. Ratzinger esteve entre os primeiros a receber, com meses de antecedência, a decisão histórica do Papa Bento XVI de renunciar ao ministério petrino por razões relacionadas à idade. "O meu irmão deseja mais tranquilidade na velhice", afirmou à Vatican News.

Apesar dos problemas com as pernas e com a visão, o irmão mais velho do Papa emérito continuou a viajar de Regensburg para Roma, permanecendo no mosteiro Mater Ecclesiae durante vários períodos, fazendo muitas vezes companhia a Bento XVI.

Em 18 de junho, o Papa emérito Bento XVI deixou a Itália pela primeira vez após sua renúncia. O motivo: visitar seu irmão na Alemanha. Foi a última vez que os dois se viram.

Recomendado para você
Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário