20 outubro, 2016

13 cientistas que também foram sacerdotes


| Foto: Albert Einstein e Padre Geoges Lemaître, juntos na Califórnia, em 1933/Domínio público | 

Ciência e fé não precisam caminhar de forma separada ou em constante oposição. Muitos padres, por exemplo, demonstraram isso ao longo da história, seja explicando ou interferindo diretamente. Nesta publicação, confira uma lista de 13 cientistas que também foram sacerdotes.

1 - São Silvestre II (945-1003)



Nada melhor do que começar a lista com um pontífice. Silvestre II foi o primeiro Papa francês da história da Igreja. Matemático, ele foi um dos primeiros divulgadores dos numerais indo-arábicos na Europa cristã.

2 - Santo Alberto Magno (1193-1280)



Sacerdote dominicano, bispo e Doutor da Igreja. Famoso químico, credita-se a ele a descoberta do arsênio.





3 - Roger Bacon (1214-1294)



Frade franciscano da Ordem Menor conhecido como “Doutor Admirável”. Contribuiu em áreas importantes como a Mecânica, Filosofia, Geografia e Ótica.

4 - Jean Buridan (1300-1375)



Clérigo secular francês. Uma de suas contribuições mais significativas foi desenvolver e popularizar da Teoria do Ímpeto. Essa teoria pavimentou o caminho para a dinâmica de Galileu e para o famoso princípio da inércia, de Isaac Newton.

5 - Nicolau Oresme (1323-1382)



Teólogo e bispo de Lisieux, cidade francesa onde Santa Teresinha morou e morreu. Provavelmente seja o pensador mais original do século XIV, por sua atividade como economista, matemático, físico, astrônomo, filósofo, psicólogo e musicólogo. Descobriu a refração atmosférica da luz.

6 - Nicolau Copérnico (1475-1543)



Esse é famoso e tem gente que não sabia que ele era um padre. Polonês, Copérnico é o pai da astronomia moderna por meio da sua teoria heliocêntrica. Também foi matemático, astrônomo, jurista, físico, político, líder militar, diplomata e economista.

7 - Francesco Maria Grimaldi (1618-1663)



Foi um padre jesuíta, físico e matemático italiano. Construiu e usou os instrumentos para medir características geológicas na lua e desenhou um mapa que foi publicado por Giovanni Battista Riccioli. Também descobriu a difração da luz.





8 - Giovanni Battista Riccioli (1598-1671)



Também foi sacerdote jesuíta. Foi a primeira pessoa a medir a taxa de aceleração de um corpo caindo livremente. Ele é considerado pioneiro da astronomia lunar.

9 - Athanasius Kircher (1602-1680)



Este padre jesuíta foi um dos cientistas mais importantes do período barroco. Era poliglota, erudito e estudioso orientalista. Usando um microscópio rudimentar, examinou doentes com peste e observou pioneiramente os vermes, construiu um aparelho para projetar imagens, conhecido como lanterna mágica (1646) e relacionou peste bubônica com putrefação.

10 - Ruder Boskovic (1711-1787)



Ele também foi um padre jesuíta. Além de sacerdote, era físico, astrônomo, matemático, filósofo, poeta. Influenciou nas obras de Faraday, Kelvin, Einstein.

11 - Gregor Mendel (1822-1884)



Agostiniano austríaco, pai da genética por descobrir a origem da herança genética, através de pesquisas que conduziu com diferentes ervilhas. As chamadas "Leis de Mendel" falam da transmissão dos caracteres hereditários.

12 - Georges Lemaître (1894-1966)



Foi um padre católico, astrônomo, cosmólogo e físico belga. Lemaître propôs o que ficou conhecido como teoria da origem do Universo do Big Bang, que ele chamava de "hipótese do átomo primordial", ou também conhecido como "ovo cósmico", que posteriormente foi desenvolvida por George Gamow.

13 - Manuel Carreira (1931)



Sacerdote jesuíta, teólogo, filósofo e astrofísico espanhol. É membro do Observatório Vaticano e tem trabalhado em numerosos projetos para a NASA. É um firme defensor da compatibilidade entre ciência e fé.


Recomendado para você


Compartilhe :

0 comentários:

Postar um comentário