31 julho, 2015

Igreja: A liturgia «valoriza ao máximo» a comunicação


(Ecclesia) O presidente da Comissão Episcopal de Liturgia afirmou hoje em Fátima que a “liturgia é comunicação” e valoriza-a “ao máximo”.

“A celebração litúrgica valoriza ao máximo a comunicação verbal e não-verbal entre Deus e o homem, entre o homem e Deus e dos homens entre si”, disse D. José Cordeiro na homilia da missa de encerramento do 41º Encontro Nacional de Pastoral Litúrgica.

“A comunicação na liturgia” foi o tema do encontro de Pastoral Litúrgica que hoje terminou em Fátima, onde participaram em conferências, ensaios e celebrações cerca de 1100 pessoas que participam nos diferentes ministérios e serviços da liturgia, nomeadamente a presidência, os acólitos, os leitores e os músicos.


Para D. José Cordeiro a comunicação na liturgia é “essencialmente ação comunicativa do sempre mesmo e único mistério de Cristo” e não pode levar a “velhos formalismos” ou à valorização dos meios na comunicação”.

“Às vezes existe algum cansaço e até a tentação de voltar a velhos formalismos ou da aventura do espetacular. Outras vezes confunde-se a comunicação com os meios de comunicação e isto é um desastre para a arte de comunicar”, referiu.

“A demasiada tecnologia, a intelectualização podem destruir a comunicação na liturgia”, disse o presidente da Comissão Episcopal da Liturgia na missa de encerramento do Encontro.

Na sessão de encerramento do 41º Encontro Nacional de Pastoral Litúrgica, o diretor do Secretariado Nacional de Liturgia, padre Pedro Ferreira, disse que “a Igreja em oração e as orações da Igreja são os grandes acontecimentos que podem decidir o futuro da humanidade”.

“A liturgia une o tempo à eternidade, eleva a terra e aproxima o céu, estabelece comunhão entre os santos e os pecadores. Esta é a grande comunicação na liturgia: as palavras realizam o que dizem”, recordou.

Para o padre Pedro Ferreira, o Encontro Nacional de Pastoral Litúrgica é “uma referência para a pastoral litúrgica em Portugal e além-fronteiras”, relevante pelo estudo e também pela prática litúrgica que acontece em cada dia.

“As manhãs foram dedicadas à oração e sua preparação, em lugares diferentes e sempre abertos aos peregrinos, muitos dos quais se associaram às nossas celebrações, expressaram a sua admiração e louvaram esta atividade”, recordou o diretor do Secretariado Nacional de Liturgia.

O 41º Encontro Nacional de Pastoral Litúrgica abordou o tema “A comunicação na liturgia” em quatro conferências destinadas a todos os participantes e seis apresentações relacionadas com outros tantos setores das celebrações.

Na sessão de encerramento do encontro que decorreu entre segunda e sexta-feira desta semana, padre Pedro Ferreira anunciou que o 42º Encontro Nacional de Pastoral Litúrgica vai decorrer em Fátima entre os dias 25 a 29 de Julho de 2016.

Compartilhe :

0 comentários:

Postar um comentário