06 abril, 2018

Facebook se desculpa por bloquear anúncio de universidade católica


-Cruz de São Damião. Foto: Damian Entwistle via Flickr CC BY NC 2.0 -

O Facebook pediu desculpas pelo "erro" de bloquear um anúncio da Universidade Franciscana de Steubenville (Estados Unidos), após ter considerado o conteúdo muito "violento" e "sensacionalista".

Tom Crowe, diretor de comunicações na web da universidade, disse que a resposta do Facebook ao bloquear o anúncio foi: "Sua imagem, vídeo ou captura não pode ter um conteúdo chocante, sensacionalista ou excessivamente violento".




O anúncio promovia o programa de mestrado em teologia, catequese e evangelização, e usava a cruz de São Damião, um símbolo religioso do século XII que é associado com o santo padroeiro da universidade, São Francisco de Assis.

Em 2 de abril, um porta-voz do Facebook se desculpou pelo bloqueio. Ele disse que "às vezes cometemos erros" e que "essa imagem não viola nossas políticas de publicidade". "Pedimos desculpas pelo erro e já dissemos ao anunciante que aprovamos o seu anúncio", acrescentou.

Veja também:


Em declarações à Fox News, Tom Crowe disse que "o Facebook havia aprovado outros anúncios com a mesma imagem (a cruz de São Damião), o que me faz pensar que não era o algoritmo, mas um funcionário que vê muitos anúncios e tinha algo pessoal contra este".

Crowe então escreveu um artigo no site da universidade intitulado "Ele foi rejeitado". "Na cruz de São Damião vemos Jesus em glória, reinando em seu trono crucificado. É isso que os censores do Facebook consideram excessivamente violento, sensacionalista e chocante", expressou.

Em sua opinião, a dor da crucificação de Cristo só pode enfatizar o amor de Deus por todos os homens: "Foi o amor que o manteve lá (na cruz). O amor por você e por mim, para que não sejamos eternamente condenados por nossos pecados, mas possamos viver para sempre com Ele e Seu Pai no Céu ", escreveu.

Texto original publicado em ACI Prensa. Tradução: Sim, sou Católico

Recomendado para você
Compartilhe :

0 comentários:

Postar um comentário