11 junho, 2015

Solenidade do Sagrado Coração de Jesus e um pouco de sua história


A Solenidade do Sagrado Coração de Jesus é celebrada sempre na sexta-feira seguinte ao segundo domingo depois de Pentecostes. Esta santa devoção é notada na Igreja desde a Idade Média, quando começaram a declara-lo (o Sagrado Coração) como modelo de amor a ser seguido pelos cristãos, devido à sua paciência pelos pecados do homem. Desde então, tornou-se comum o gesto do ato de reparação ao Coração de Cristo.



No século XVII - precisamente em 1670 -, São João Eudes, proclamado pelo Papa Pio X como Pai, Doutor e Apóstolo do culto litúrgico do Sagrado Coração de Jesus, introduziu a primeira festa pública do Sagrado Coração. Três anos mais tarde, Santa Margarida Maria de Alacoque, religiosa, recebeu a visita de Nosso Senhor, que apareceu a ela três vezes: dezembro de 1673, 1674 e 1675. Na última aparição, Jesus, com o peito aberto, exclamou: "Eis o Coração que tem amado tanto aos homens a ponto de nada poupar até exaurir-se e consumir-se para demonstrar-lhes o seu amor. E em reconhecimento não recebo senão ingratidão da maior parte deles".


Durante as aparições à Santa Margarida, Jesus fez 12 promessas àqueles que se devotassem ao seus Sagrado Coração que participassem da Santa Eucaristia, comungando pela reparação dos pecados, toda primeira sexta-feira de cada mês, durante nove meses seguidos.

Mesmo após São João Eudes haver introduzido a primeira festa pública dedicada ao Sagrado Coração, houve muita oposição a este culto, principalmente no século XVIII por parte do jansenismo. Um dos locais onde a devoção foi veementemente reprovada, foi a Espanha. Livros e imagens do Sagrado Coração foram proibidos em todas as igrejas, capelas e seminários. A propagação de tal festa foi, em muitos lugares, vista como algo que provocava uma mancha sobre a religião. A Europa oficial rejeito o Coração de Cristo e em seguida foi assolada pelos horrores da Revolução Francesa e das guerras napoleônicas. Mas depois da purificação, ressurgiu novamente com mais força.

No ano de 1856, Papa Pio IX estendeu a festa para toda a Igreja e 43 anos após, Leão XIII consagrou toda a humanidade ao Sagrado Coração de Jesus, afirmando ser este o maior ato do seu pontificado. A Espanha, que antes negou aceitar esta devoção, também se consagrou ao Sagrado Coração em maio de 1919.

Nos dias atuais, o Apostolado da Oração ao Sagrado Coração de Jesus zela por essa devoção e a propaga pelo mundo inteiro.




Compartilhe :

0 comentários:

Postar um comentário