14 dezembro, 2012

Ano da Fé: a porta está aberta para nós.



"A PORTA DA FÉ (cf. At 14, 27), que introduz na vida de comunhão com Deus e permite a entrada na sua Igreja, está sempre aberta para nós. É possível cruzar este limiar, quando a Palavra de Deus é anunciada e o coração se deixa plasmar pela graça que transforma. Atravessar esta porta implica embrenhar-se num caminho que dura a vida inteira. Este caminho tem início no Batismo (cf. Rm 6, 4), pelo qual podemos dirigir-nos a Deus com o nome de Pai, e está concluído com a passagem através da morte para a vida eterna, fruto da ressurreição do Senhor Jesus, que, com o dom do Espírito Santo, quis fazer participantes da sua própria glória quantos creem n’Ele (cf. Jo 17, 22). Professar a fé na Trindade – Pai, Filho e Espírito Santo – equivale a crer num só Deus que é Amor (cf. 1 Jo 4, 8): o Pai, que na plenitude dos tempos enviou seu Filho para a nossa salvação; Jesus Cristo, que redimiu o mundo no mistério da sua morte e ressurreição; o Espírito Santo, que guia a Igreja através dos séculos enquanto aguarda o regresso glorioso do Senhor" (nº 1 da carta Porta Fidei). 

Morrer para si, viver para Deus.


"Fomos, pois, sepultados com ele na sua morte pelo batismo para que, como Cristo ressurgiu dos mortos pela glória do Pai, assim nós também vivamos uma vida nova" (Rm 6,4). A bíblia Ave-Maria traz, na nota de rodapé desse trecho da carta de São Paulo, uma definição para o sentido da palavra sepultados que diz: "mergulhado na água por ocasião de seu batismo, o cristão é como que sepultado com Cristo; e, ao sair da água, ele ressuscita com Cristo para uma vida nova". Ou seja, é a partir do seu Batismo que o cristão deixa de ser criatura e passa se chamar filho de Deus. Está morto para si mesmo e começa a viver para Deus. 

Nesse momento o fiel se encontra junto à porta da fé, mas para atravessá-la, ele deverá, como aponta o Santo Padre, deixar seu coração ser plasmado pela graça transformadora da Palavra de Deus e se tornar um evangelizador, para que a mesma graça que agora habita em seu peito seja comunicada a tantos outros irmãos.

Vivam com toda intensidade este Ano da Fé que foi proposto pela Igreja a todos os filhos de Deus.
Compartilhe :

0 comentários:

Postar um comentário