30 março, 2011

Devoção às sete dores de Maria




Durante a vida de Maria diversas cruzes a prepararam para o momento da morte de seu filho e outras ainda seguiram depois dela. É antiga a tradição que faz memória dessas dores de Nossa Senhora e que busca difundir a devoção a essa Mater dolorosa (Mãe dolorosa). Já no século oitavo os escritores eclesiásticos falavam da “compaixão da Virgem”, fazendo referência a participação da Mãe de Deus nas dores do Crucificado.

Os monges servitas, que tinham uma profunda devoção às dores de Maria, mas apenas em 1814 que o Papa Pio VII fixou a Festa de Nossa Senhora das Dores para o dia 15 de setembro, data seguinte à festa da Exaltação da Santa Cruz. Desta forma a Igreja ensina que a cruz de Jesus e Maria estão unidos pelo laço de amor que a mãe ao seu filho.





Como rezar e meditar as sete dores de Nossa Senhora?

Rezar e meditar as dores de Nossa Senhora é uma prática que pode ajudar a imitar as virtudes da Mãe de Deus. Confira abaixo como é esta oração.


Início: Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!

V: Nós vos louvamos Senhor, e vos bendizemos!
Porque associastes a Virgem Maria à obra da salvação.
Nós contemplamos vossas Dores, ó mãe de Deus!
E vos seguimos no caminho da fé!

1ª dor - A profecia de Simeão

"Simeão os abençoou e disse a Maria, sua mãe: Eis que este menino está destinado a ser ocasião de queda e elevação de muitos em Israel e sinal de contradição. Quanto a ti, uma espada te transpassará a alma (Lc 2,34-35)".

1 Pai Nosso; 7 Ave Marias

2ª dor - Fuga para o Egito

"O anjo do Senhor apareceu em sonho a José e disse: Levanta, toma o menino e a mãe, foge para o Egito e fica lá até que te avise. Pois Herodes vai procurar o menino para matá-lo. Levantando-se, José tomou o menino e a mãe, e partiu para o Egito (Mt 2,13-14)".

1 Pai Nosso; 7 Ave Marias

3ª dor - A perda e o reencontro do menino Jesus em Jerusalém

"Acabados os dias da festa da Páscoa, quando voltaram, o menino Jesus ficou em Jerusalém, sem que os pais o percebessem. Pensando que estivesse na caravana, andaram o caminho de um dia e o procuraram entre parentes e conhecidos. E, não o achando, voltaram a Jerusalém à procura dele (Lc 2,43b-45)".

1 Pai Nosso; 7 Ave Marias

4ª dor - Maria encontra Jesus no caminho do Calvário

"Ao conduzir Jesus, lançaram mão de um certo Simão de Cirene, que vinha do campo, e o encarregaram de levar a cruz atrás de Jesus. Seguia-o grande multidão de povo e de mulheres que batiam no peito e o lamentavam (Lc 23,26-27)".

1 Pai Nosso; 7 Ave Marias

5ª dor - Maria junto à Cruz de Jesus

"Junto à cruz de Jesus estavam de pé sua Mãe, a irmã de sua Mãe, Maria de Cléofas, e Maria Madalena. Vendo a Mãe e, perto dela, o discípulo a quem amava, disse Jesus para a mãe: Mulher, eis aí o teu filho! Depois disse para o discípulo: Eis aí a tua Mãe! (Jo 19,15-27a)".

1 Pai Nosso; 7 Ave Marias

6ª dor - Jesus é retirado da Cruz e entregue a Maria

"Chegada a tarde, porque era o dia da Preparação, isto é, a véspera de sábado, veio José de Arimatéia, entrou decidido na casa de Pilatos e pediu o corpo de Jesus. Pilatos, então, deu o cadáver a José, que retirou o corpo da cruz (Mc 15,42)".

1 Pai Nosso; 7 Ave Marias

7ª dor - Maria deposita Jesus no sepulcro

"Os discípulos tiraram o corpo de Jesus e envolveram em faixas de linho com aromas, conforme é o costume de sepultar dos judeus. Havia perto do local, onde fora crucificado, um jardim, e no jardim um sepulcro novo onde ninguém ainda fora depositado. Foi ali que puseram Jesus (Jo 19,40-42a)".

1 Pai Nosso; 7 Ave Marias

Oração

Ó Deus, por vosso admirável desígnio, dispusestes prolongar a Paixão do vosso Filho,
também nas infinitas cruzes da humanidade. Nós Vos pedimos: assim como quisestes que ao pé da Cruz do Vosso Filho, estivesse Sua Mãe, da mesma forma, à imitação da Virgem Maria, possamos estar sempre ao lado dos nossos irmãos que sofrem, levando amor e consolo. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

Recomendado para você
Compartilhe :

0 comentários:

Postar um comentário