19 dezembro, 2018

4 costumes realizados no Natal e Ano Novo que não são cristãos




O que nos diz o primeiro mandamento? "Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu espírito" (Mt 22,37-38). "Adorarás o Senhor, teu Deus, e só a ele servirás" (Mt 4,10).

O primeiro mandamento, pois, consiste em amar a Deus acima de todas as coisas, acima da família, dos amigos, das coisas materiais, ou seja, acima de nós mesmos. Desta forma, podemos dizer que é o mandamento mais difícil (cf. CIC 2084,2085,2086).




E é por isso que quando você ou eu começamos a colocar nossa "Fé" em outras "crenças" ou "superstições" nós infelizmente descumprimos o primeiro mandamento (cf. Ex 20,3 sq.) e, às vezes, nos desviamos por caminhos desconhecidos, como a nova era, em que tudo se mescla: magia, feitiçaria, superstição, adivinhação etc.

Veja também:


Como podemos colocar nossa fé em um cacho de uvas? Ou em roupas íntimas específicas, por exemplo? Ou em um par de malas supostamente para que no próximo ano nós viajemos muito? Como se chama tudo isso? Chama-se "superstição" e os filhos de Deus não devem ser "supersticiosos", pelo contrário, devemos confiar na vontade do Pai (cf. Lc 22,42).

Católicos não devem ser supersticiosos


"Não se ache no meio de ti quem faça passar pelo fogo seu filho ou sua filha, nem quem se dê à adivinhação, à astrologia, aos agouros, ao feiticismo, à magia ou à invocação dos mortos, porque o Senhor, teu Deus, abomina aqueles que se dão a essas práticas, e é por causa dessas abominações que o Senhor, teu Deus, expulsa diante de ti essas nações" (Dt. 18,10-12)

1 - 12 uvas, 12 pedidos


A tradição das doze uvas "da sorte" começaram a crescer maciçamente na Espanha na véspera de Ano Novo de 1909, devido a um excedente da colheita em Alicante. No entanto, já no século XIX havia um costume entre os burgueses espanhóis de comer uvas e torradas com champanhe para se despedir do ano.




No México, foi-lhe dado um senso supersticioso de acreditar que ao comer 12 uvas à meia noite de 31 de dezembro, se alguém fizer 12 pedidos, estes seriam realizados durante o próximo ano.

Nós, como cristãos, não acreditamos na sorte ou fazemos pedidos para uvas. Acreditamos nas bênçãos de Deus e, quanto à "sorte", acreditamos na vontade do Pai. (cf. Lc 22,42)

2 - Roupa íntima colorida


No México há uma estranha "crença" de que, dependendo da cor da roupa íntima que você vista, terá sorte ou sucesso no ano seguinte. Como mencionamos no início deste post, não somos supersticiosos porque, colocando nossa confiança em uma peça de roupa, estamos colocando nosso criador de lado; isto é, faltaríamos com o primeiro mandamento. (Mt 22,37-38)

Portanto, neste ano que está prestes a começar, em vez de se preocupar com a cor da sua roupa de baixo, faça um tour pela sua alma, faça um exame de consciência minucioso, reconcilie-se com o seu Deus e concentre-se no que você realmente é: um filho de Deus. Assim você depositará sua confiança Nele, e somente Nele, e não em coisas materiais ou "amuletos".

3- Pegar as malas


Outro estranho costume é, no dia 31 de dezembro, após as 12 badaladas da meia-noite, pegar uma mala e dar uma volta no quarteirão mentalizando as viagens que você deseja realizar no próximo ano.




Bem, voltamos à mesma coisa: superstição. A maioria das pessoas que realiza essas práticas nem sabe sua origem. Eles só percebem isso porque o amigo ou comadre, ou o sexólogo da televisão recomendou. Pura superstição e crenças anticristãs (Dt 18,10-12).

4 - Varrer à meia-noite


Essa outra crença consiste em começar a varrer exatamente à meia-noite da virada do ano. Isso para afastar todas as "más vibrações" acumuladas durante o ano que passou; a ideia é expulsar tudo de ruim e negativo de casa.




Isso é dar lugar a uma falsa religiosidade. Por favor! Se dissermos que somos verdadeiros cristãos católicos, paremos de praticar essas coisas sem sentido que foram transmitidas de geração em geração. É hora de parar e começar a viver como verdadeiros e autênticos filhos de Deus. Não vamos misturar nossa fé com "superstição", "más vibrações", "chakras" ou outro monte de bobagens.

Um novo ano está prestes a começar, então faça-se está pergunta: eu sou ou não sou um cristão católico? Se sua resposta for sim, parabéns. Porém, se você pratica alguma das superstições aqui listadas (ou outras) deve parar e mudar imediatamente e de forma definitiva para que possa se tornar um verdadeiro filho de Deus.

Que Deus te abençoe sempre, e Nossa Senhora proteja você e sua família de todo o mal!

Publicado em ChurchPOP Español e traduzido e adaptado por Sim, sou Católico

Recomendado para você
Compartilhe :

0 comentários:

Postar um comentário