20 junho, 2017

Reflexões sobre o vídeo do falso ecumenismo que circula nas redes sociais


Basílica Nossa Senhora do Rosário de Lourdes - Foto: lecreusois/Pixabay - 

Trazemos ao blog Sim, sou Católico o texto do filósofo e teólogo Pedro Paulo Rodrigues que comenta e reflete sobre alguns aspectos do vídeo divulgado recentemente nas redes sociais, onde o pastor Cláudio Duarte satiriza Nossa Senhora e afirma ter dito, durante pregação em um templo católico, que Maria não é a mãe de Deus. Confira a seguir.




Sobre o vídeo do falso ecumenismo: acho válido refletir sobre alguns aspectos


A Igreja Católica, há muito, deseja a unidade cristã, crendo que promover a reintegração de todos os cristãos na Unidade do Pai, do Filho e do Espírito Santo é de fato a Vontade de Nosso Senhor Jesus Cristo. A Igreja expressou essa vontade através do Concílio Vaticano II, no Decreto Unitatis Redintegratio, do qual consta o seguinte trecho:

"Todo aquele que crê em Cristo, mesmo que não pertença à Igreja Católica, encontra-se em algum tipo de Comunhão com a verdadeira Igreja. Não existe ecumenismo verdadeiro sem uma conversão interior, e a Igreja Católica é a plena depositária da Palavra e das graças divinas. As demais igrejas devem dela aproximar-se na Comunhão da graça".

Assim, embora a Igreja Católica tenha sido a única fundada por Cristo, e essa Igreja de Cristo tenha que ser Una ('Se um reino se dividir contra si mesmo, tal reino não pode subsistir', cf. Mc 3,24), é fato que existem hoje diversas denominações ditas cristãs, que professam a fé em Jesus Cristo como Deus, Senhor e Salvador, e a Igreja Católica busca, como sempre buscou, acolher e re-unir a todos.

Ecumenismo é aproximação, cooperação, busca fraterna da superação das divisões entre católicos, ortodoxos e protestantes históricos (as seitas pseudocristãs e essas ditas igrejas novas não integram esse movimento de unidade por conta de sua falta de clareza doutrinal). O Concílio Vaticano II deseja que as iniciativas dos filhos da Igreja Católica progridam em conjunto com as iniciativas dos nossos irmãos separados.




Todos nós somos chamados a viver a proposta do ecumenismo: todos juntos, ao menos nesse sentido um só povo, no Amor de Cristo. O Ecumenismo é um convite ao diálogo entre as Igrejas Cristãs, e a uma evangelização renovada, mas esse diálogo se dá entre AS IGREJAS, ou seja, o que aconteceu na paróquia em que o pastor estava não era, de fato, ecumenismo.

O ecumenismo se dá nas esferas superiores dos dirigentes das Igrejas. Aos fiéis, cabe a oração, o respeito e a colaboração na evangelização comum testemunhada no amor.

Maria é verdadeiramente Mãe de Deus


O pastor [Cláudio Duarte] é um excelente humorista e um orador fantástico, mas como teólogo deixa a desejar. Ao negar que Maria seja mãe de Deus, está negando, também, o fato de que Jesus é Deus e Senhor e, portanto, a pregação apostólica e a própria redenção. Essa é uma verdade proclamada pelos cristãos há muito tempo.


Maria é verdadeiramente Mãe do Deus encarnado, Jesus Cristo. Já nos primeiros três séculos, os Padres da Igreja utilizaram as definições Mater Dei (em latim) ou Theotókos (em grego), que significam Mãe de Deus, tais como Inácio (107), Orígenes (254), Atanásio (330) e João Crisóstomo (400). Essa doutrina foi definida dogmaticamente pelo Terceiro Concílio Ecumênico, realizado em Éfeso, em 431. Jesus é plenamente homem e plenamente Deus. Maria foi Mãe deste Deus feito homem, que é Jesus; assim, Maria é Mãe de Deus. É uma realidade que dá fundamento a todas as outras. É uma verdade, em primeiro lugar, sobre Cristo, pois é preciso afirmar que Jesus é verdadeiramente Deus para que possamos falar que Maria é Mãe de Deus.

Percebe-se na fala do pastor a ignorância própria da "escola" em que foi formado. Não há argumentação, apenas uma reprodução vazia de postulados que acabam por esvaziar o próprio cristianismo. Quero dizer: tudo que fazemos a Maria ou dela cremos é a Cristo que fazemos e é nEle que cremos. Ao negar qualquer dos dogmas Marianos, estamos esvaziando o próprio dogma cristão.

Não se deve condenar tudo que o dito pastor fala como errado. Em alguns pontos ele se aproxima da verdade e em outros ele a diz de modo muito certeiro. Vale o conselho do apóstolo: "Examinai tudo, guardai o que é bom, apartai-vos de toda espécie de mau." (I Ts 5,21)

Se alguém quiser ver uma experiência bonita e real de ecumenismo, veja a celebração de 50 anos da RCC em Roma. Fantástico!

No mais, rezemos pela unidade dos cristãos!
Paz e bem!

Recomendado para você
Compartilhe :

0 comentários:

Postar um comentário