17 novembro, 2016

Guardas Pontifícios recebem aprimoramento da formação em Cantão Suíço


| A Guarda Suíça é a responsável pela segurança do Papa desde janeiro de 1506 - Foto: Reuters |

Devido ao surgimento de novos perigos potenciais à segurança do Papa e do Vaticano, bem como algumas ameaças de ataques terroristas, a Guarda Pontifícia enviou alguns de seus recrutas para aprimorar sua formação no Cantão de Ticino, na Suíça.



Tendo em consideração que as dimensões do Estado do Vaticano são demasiadamente pequenas para a prática de tiro ou outros exercícios, os homens estavam treinando em instalações da Itália. Mas desde os ataques em Bruxelas e Paris, estes lugares são ocupados principalmente por forças de segurança italianas.

Dada a situação, a Santa Sé e o Cantão de Ticino assinaram um acordo em setembro de 2016 para que os Guardas Suíços Pontifícios possam completar a formação na região. Eles ainda contam com o apoio logístico do Departamento Federal da Defesa. “Fomos recebidos de braços abertos”, declarou o comandante da Guarda, Cristoph Graf.


Quinze Guardas Suíços participam dos exercícios deste primeiro grupo, numa densa programação que engloba exercícios de tiro, defesa pessoal, primeiros socorros e combate à incêndio, sem falar no curso de direito e aulas de italiano, além de acompanhamento espiritual.

A formação segue até 27 de novembro. A cada ano, serão formados 30 Guardas Suíços. Os próximos cursos estão previstos para outubro e novembro de 2017. Um soldado da Guarda Suíça presta serviço no Vaticano por 26 meses.

Os Guardas Suíços passaram a ser responsáveis pela segurança do Pontífice desde 22 de janeiro de 1506.

Com informações de Tribune de Genève e Rádio Vaticano


Recomendado para você


Compartilhe :

0 comentários:

Postar um comentário