01 setembro, 2015

Bento XVI: "Encontramos a Palavra naqueles que refletem Jesus Cristo"


Bento XVI preside Missa na igreja do Campo Teutônico
Foto: Facebook Benedicto XVI - Georg Gänswein
(Zent) “A verdade, amor e bondade que vêm de Deus tornam o homem puro e a verdade, amor e bondade encontram-se na Palavra, que liberta do ‘esquecimento’ de um mundo que já não pensa em Deus”.

Este foi o coração da homilia do Papa Emérito Bento XVI na homilia da Missa a que presidiu na igreja do Campo Santo Teutônico no Vaticano, para os membros do “Schülerkreis” (círculo de estudantes de Ratzinger), que se reuniram em Castel Gandolfo para refletir sobre o tema ‘Como falar de Deus, hoje’, motivado pelo sacerdote e filósofo checo Tomás Halík.


Em sua homilia pronunciada em alemão, o Papa emérito centrou-se no evangelho de Marcos proclamado neste domingo (30). Bento XVI recordou que há três anos, por ocasião do encontro do Schülerkreis, foi lido o mesmo Evangelho e o cardeal Schönborn, que fez a homilia, perguntou: "Mas não devemos ser purificados também externamente e não somente interiormente? O mal só vem de dentro ou também de fora?". Bento XVI admitiu que não se lembra da resposta, mas considerou uma pergunta muito interessante e por isso centrou sua meditação a partir da mesma. "Para uma resposta adequada – observou - devemos ampliar a pergunta e levar em consideração não apenas esta passagem do Evangelho, mas o Evangelho na sua totalidade".

Não vem de fora o mal que nos ataca? É o sentido da pergunta feita pelo Papa Emérito. Claro, é necessário purificar-se de todas as impurezas que estão fora: "poderíamos dizer, a higiene exterior contra muitas doenças e epidemias que nos ameaçam". É bom ter esse tipo de responsabilidade com o exterior a fim de que a morte não prevaleça, destacou o Papa emérito. Mas isso não é suficiente – continuou Bento XVI- porque há também "a epidemia do coração", do interior, que "leva à corrupção e ainda a outras sujeiras, que levam o homem a pensar apenas em si mesmo e não no bem". Portanto, é de crucial importância o ethos, ou seja, "a higiene interior". "O que faz um homem puro? Qual é a verdadeira força da purificação? Como chegamos à limpeza do coração?" – questionou Bento XVI -. “Em outra passagem do Evangelho - continuou -, o Senhor diz: “Vocês são puros por causa da palavra que eu anunciei”. Portanto, torna-se puro por meio da Palavra: "Verdade, amor e bondade que vêm de Deus torna o homem puro; e verdade, amor e bondade se encontram na Palavra, que liberta do 'esquecimento' de um mundo que já não pensa em Deus". "A Palavra é mais do que palavras, porque é através das palavras que encontramos a Palavra, que é Ele mesmo – reiterou o Papa Emérito -. A Palavra é o próprio Jesus Cristo e nós encontramos a Palavra naqueles que O refletem, que nos mostram o rosto de Deus e que refletem a sua mansidão, a sua humildade de coração, a sua ternura, a sua bondade, a sua sinceridade" . "Que o Senhor - concluiu Bento XVI - nos conceda esta 'higiene do coração’ por meio da Verdade, que vem de Deus: esta é a força de purificação".

Na oração dos fiéis rezou-se pelo Papa Francisco, para que o Senhor o ajude em seu trabalho, especialmente, no Ano Santo da Misericórdia.

Após a missa, teve lugar nas salas adjacentes do Campo Santo Teutônico uma cerimônia para a inauguração da Sala Papa Bento - Joseph Ratzinger.

Em seu discurso de abertura, Dom Hans Peter Fischer, reitor do Colégio Teutônico, também anunciou que em 18 de novembro será realizada a cerimônia de abertura da biblioteca Joseph Ratzinger - Bento XVI, dedicada à sua vida e aos seus pensamentos como estudioso e Papa, na Biblioteca do Colégio Teutônico e do Instituto Romano da Sociedade Görres, no Vaticano. O evento contará com uma palestra do Cardeal Gianfranco Ravasi, presidente do Pontifício Conselho para a Cultura sobre o tema “Da Bíblia à Biblioteca - Bento XVI e a Cultura da Palavra”.

A Biblioteca é uma iniciativa apoiada pela Fundação Vaticana Joseph Ratzinger-Bento XVI, que dispõe de cerca de mil volumes em várias línguas e é caracterizado como um lugar aberto a todos os interessados ​​nas publicações de e sobre Joseph Ratzinger, para conhecer a sua vida e aprofundar a sua teologia. Muitos volumes foram doados pelo próprio Bento XVI, outros pela Fundação Vaticana.

A biblioteca está aberta de segunda a quarta-feira, das 15:30 às 19:30. "A Fundação Ratzinger - disse o monsenhor Fischer – dispõe de especialistas para orientar os interessados.

Entre os presentes na cerimônia: o cardeal Christoph Schönborn, arcebispo de Viena e Kurt Koch, presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos, Dom Georg Gänswein, prefeito da Casa Pontifícia e secretário pessoal do Papa Bento XVI , Dom Barthélemy Adoukonou, secretário do Pontifício Conselho para a Cultura, o bispo auxiliar de Hamburgo, Hans-Jochen Jaschke, o abade Maximilian Heim, prêmio Ratzinger em 2011, o monsenhor Stefan Heid, diretor do Instituto Romano da Sociedade de Görres, monsnehor Giuseppe Antonio Scotti, presidente da Fundação Vaticana Joseph Ratzinger - Bento XVI, o padre Stephan Otto Horn, presidente do Schülerkreis, Christian Schaller, prêmio Ratzinger em 2013.

Fonte: Zenit
Compartilhe :

0 comentários:

Postar um comentário