16 julho, 2015

Luto na Colômbia pelo sacerdote assassinado dentro da igreja


(RV) O sacerdote Luis Alfonso León Pereira, de 79 anos, foi barbaramente assassinado na sacristia, enquanto se preparava para celebrar a liturgia eucarística. A tragédia aconteceu na noite desta quarta-feira (15), na paróquia de Santa Maria Mãe da Igreja, no Sucre, um bairro da cidade de Montería, capital do departamento de Cordoba.

O assassino quase foi linchado

O crime foi cometido por um morador de rua que entrou na paróquia com a intenção de roubar. Descoberto pelo sacerdote enquanto furtava, o indigente se jogou contra o padre, munido de um pedaço de garrafa quebrada. Foi quando aconteceu o crime: ele atingiu o sacerdote no rosto, ferindo-o mortalmente no pescoço. Em seguida, o assassino tentou fugir, mas foi impedido pelos moradores do bairro, que estavam prontos para atacá-lo. A polícia precisou intervir para que não houvesse linchamento. Momentos de tensão também foram registrados entre a multidão e os policiais depois da prisão. Mais de 100 agentes foram envolvidos na operação para transferir o assassino num lugar de detenção longe do bairro.


Três dias de luto

A diocese de Montería, com um comunicado assinado pelo bispo Ramon Alberto Rolon Guepsa, anunciou três dias de luto, durante os quais as paróquias irão celebrar liturgias eucarísticas e será exposto o Santíssimo Sacramento “como ato de reparação perante um fato tão condenável”. Inclusive na paróquia de Santa Maria Mãe da Igreja será celebrada uma missa de purificação, como ato de reparação pelo crime cometido em lugar sagrado.

Atos violentos

O bispo expressou reprovação pelos atos violentos que continuamente acontecem na cidade e no país, considerados como efeito de uma decomposição moral e social generalizada. “Façamos apelo às comunidades que amanhã celebrarão a memória litúrgica da Virgem do Carmine”, diz o comunicado da diocese através da Agência Fides, para que a devoção popular seja expressa com moderação, “em memória a um sacerdote que gastou 48 anos da sua vida à serviço da Igreja, diferenciando-se pela sua paixão cívica em diversos setores da sociedade civil”.

Pe. León foi prefeito de Montería

O sacerdote chegou em Montería em 1968, depois de ter recebido a ordenação sacerdotal em Charalà, no departamento colombiano norte-oriental de Santander, a sua terra natal. A sua figura era muito conhecida na cidade: nos anos 90, padre León tinha aceitado a proposta de alguns líderes locais para que se candidatasse às eleições para prefeito: o sacerdote tinha vencido, batendo os candidatos dos partidos tradicionais. Como prefeito, ficou no comando da administração de 1995 a 1997, para depois voltar a desenvolver seu ministério pastoral. Atualmente, padre León era pároco da Igreja de Santo Antônio de Pádua, mas nos últimos anos estava substituindo o pároco titular da igreja onde foi assassinado.

Compartilhe :

1 comentários:

  1. Lamentável os dois fatos. A morte de um sacerdote e a escravidão da marginalização que levou um morador de rua a cometer este crime violento.
    Infelizmente a humanidade está cada vez mais distante de Deus, levando-nos ao caminho da indiferença.

    O assassino cometeu um crime, antes vários outros já foram cometidos contra ele mesmo e a sociedade imputada por uma justiça desregrada avança para um quase linchamento. Que diferença teriam estes do crime cometido contra o sacerdote?

    ResponderExcluir