26 setembro, 2017

Arcebispo acolhe pedido de abertura do processo de beatificação do Pe. Léo



A Comunidade Bethânia apresentou ao Arcebispo de Florianópolis, Dom Wilson Tadeu Jönck, o pedido de abertura do processo de Beatificação do Padre Léo, sacerdote que faleceu em 2007, vítima de um câncer no sistema linfático.

O encontro com o Arcebispo aconteceu no dia 22 de setembro de 2017. Na ocasião, o presidente da Comunidade Bethânia, Padre Vicente de Paula Neto, solicitou orações para o bom êxito da reunião.



De acordo com a nota oficial emitida pela Comunidade, "Dom Wilson acolheu, autorizou e incentivou o trabalho nesta direção indicando os passos seguintes".

Ainda segundo a nota, "por estes dias ainda será acordado com um 'Postulador da Causa de Beatificação', os passos para a abertura formal do processo e a continuidade do mesmo".

"Convocamos a todos para que rezem nesta intenção, podendo entrar em contato com a Comunidade Bethânia para esclarecimentos e comunicação de possíveis graças", conclui a nota.

Próximos passos do processo


O processo de beatificação inclui diversas fases, que vão desde a investigação da vida do candidato até a constatação de milagres realizados por sua intercessão.



O processo de beatificação do Padre Léo está na passou pela primeira fase, que é o pedido de abertura do mesmo. Os próximos passos são a nomeação de um postulador da causa, ou seja, um responsável pelo processo.

Após, ocorrerá a investigação da vida do Padre Léo, onde serão analisadas as provas de virtudes e fama de santidade.

Posteriormente, acontecerá a solicitação à Congregação para a Causa dos Santos do "nihil obstat" (nada consta) e ocorrerá a conceção do título de "Servo de Deus".

O processo não se encerra com o título "Servo de Deus" (que ainda não é beato) e tem tempo indeterminado para chegar ao final.

Quem foi Pe. Léo?


Léo Tarcísio Gonçalves Pereira, mais conhecido como Pe. Léo, nasceu em 9 de outubro de 1961. Nascido em família humilde no sul de Minas Gerais, no município de Delfim Moreira, no vilarejo conhecido por Biguá.

Antes de ingressar ao seminário, foi torneiro mecânico e também trabalhou em uma fábrica de armas em Itajubá - MG. Somente em 1982 entrou no Seminário Dehonista na cidade de Lavras – MG, pertencente à Congregação dos Padres do Sagrado Coração de Jesus. Fez Noviciado em Jaraguá do Sul – SC, cursou Filosofia em Brusque – SC e concluiu Teologia em Taubaté – SP, na Faculdade Dehoniana.



Pe. Léo foi ordenado Sacerdote em 1990, atuou como sacerdote na formação de novos religiosos e sacerdotes e também na área da educação. Fundou a Comunidade Bethânia em 1995, cujo carisma é o acolhimento de pessoas marginalizadas, dependentes químicos e prostituídos.

Seu carisma tornou-se amplamente conhecido no Brasil, por meio de sua grande atuação na Renovação Carismática Católica. Foi pregador de multidões, desde o seu tempo de formação presbiteral. Participou de vários outros encontros, patrocinados pela Renovação Carismática, que atraiam milhares de pessoas em grandes ginásios e estádios como Morumbi, Pacaembu, em São Paulo e em outros estados brasileiros.

Com seu jeito alegre e irreverente de ser, apaixonado pela Sagrada Escritura, utilizava-se de exemplos concretos e simples do dia a dia para chegar aos corações mais endurecidos. Utilizava linguagem simples, de fácil compreensão que prendia a atenção do ouvinte e ao mesmo tempo o convidava a uma experiência íntima com a pessoa de Jesus, não somente racional, mas de forma afetiva.

Publicou 27 livros, atuou em programas católicos de televisão na Associação do Senhor Jesus, em Valinhos – SP e, posteriormente, no Sistema de Comunicação – Canção Nova, em Cachoeira Paulista – SP, onde ganhou fama nacional e internacional.

Após 16 anos de sacerdócio, vivendo integralmente o seguimento de Cristo, Pe. Léo veio a falecer em 4 de janeiro de 2007, aos 45 anos, vítima de infecção generalizada por causa de um câncer no sistema linfático.




Informações da biografia obtidas no site da Comunidade Bethânia


Recomendado para você
Compartilhe :

0 comentários:

Postar um comentário