01 dezembro, 2016

CNBB divulga nota contra o aborto após decisão do STF



A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) divulgou, nesta quinta-feira (01/12), uma nota contra o aborto diante da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) na última terça-feira, quando a primeira turma declarou que o abroto até o terceiro mês de gestação não é crime.



Na nota, a CNBB reafirma a posição da Igreja de "defesa da integralidade, inviolabilidade e dignidade da vida humana, desde a sua concepção até a morte natural".

Os bispos também reafirmaram sua "incondicional posição em defesa da vida humana" e condenaram "toda e qualquer tentativa de liberação e descriminalização da prática do aborto".

Na nota, a CNBB ainda convoca todas as "comunidades a rezarem e a se manifestarem publicamente em defesa da vida humana, desde a sua concepção" e pede que a Virgem Maria interceda por todos, "particularmente pelos nascituros".


Antes da nota, bispos falaram em redes sociais


No dia 30/11, o Cardeal Arcebispo de São Paulo, Dom Odilo Scherer, publicou no Twitter.

Na mesma data, o Bispo diocesano de Frederico Westphalen, Dom Antonio Keller, publicou mensagem em sua página no Facebook dizendo que "o Supremo Tribunal Federal existe para garantir o cumprimento da Constituição".

"A Constituição brasileira determina que, no Brasil, não há pena de morte", disse. "Contrariando este princípio - continua o bispo -, por meio do aborto, decreta-se a pena de morte àqueles que tem uma única culpa: a de existir.

"O aborto é uma barbárie", pontuou Dom Antonio.

Confira a abaixo a íntegra da nota da CNBB.

“Propus a vida e a morte; escolhe, pois, a vida ” (cf. Dt. 30,19)

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil - CNBB, por meio de sua Presidência, manifesta sua posição em defesa da integralidade, inviolabilidade e dignidade da vida humana, desde a sua concepção até a morte natural (cf. Constituição Federal, art. 1°, III; 3°, IV e 5°, caput).

A CNBB respeita e defende a autonomia dos Poderes da República. Reconhece a importância fundamental que o Supremo Tribunal Federal (STF) desempenha na guarda da Constituição da República, particularmente no momento difícil que atravessa a nação brasileira. Discorda, contudo, da forma com que o aborto foi tratado num julgamento de Habeas Corpus, no STF.

Reafirmamos nossa incondicional posição em defesa da vida humana, condenando toda e qualquer tentativa de liberação e descriminalização da prática do aborto.

Conclamamos nossas comunidades a rezarem e a se manifestarem publicamente em defesa da vida humana, desde a sua concepção.

Nossa Senhora, Mãe de Jesus e nossa Mãe, interceda por nós, particularmente pelos nascituros.

Brasília, 1º de dezembro de 2016

Cardeal Sergio da Rocha
Arcebispo de Brasília-DF
Presidente da CNBB

Dom Murilo S. R. Krieger
Arcebispo de São Salvador-BA
Vice-Presidente da CNBB

Dom Leonardo Ulrich Steiner
Bispo Auxiliar de Brasília-DF
Secretário-Geral da CNBB



Recomendado para você


Compartilhe :

0 comentários:

Postar um comentário