16 março, 2013

Francisco: "Quero uma Igreja pobre e para os pobres"


(RV) Milhares de jornalistas, fotógrafos e cinegrafistas fizeram fila e passaram por um controle rigoroso para entrar na Sala Paulo VI e participar da primeira audiência com o Papa Francisco na Sala Paulo VI. Muitos levaram também suas famílias.

Papa Francisco foi ovacionado pelo público. Sentou-se em sua cadeira no centro do palco e ouviu a saudação do Presidente do Pontifício Conselho das Comunicações Sociais, o Arcebispo Claudio Maria Celli.

Em seguida, leu um breve discurso, agradecendo todos pelo precioso serviço realizado nos dias passados, na cobertura do Conclave e em sua eleição.

“Vocês trabalharam!” – exclamou, recebendo um imediato aplauso. Disse ainda que a Igreja e a mídia estão juntas para comunicar a verdade, a bondade e a beleza: “Todos nós somos chamados a comunicar esta tríade, essencial”.

Papa Francisco quis explicar porque “o Bispo de Roma quis se chamar Francisco”. E contou, de modo informal, que a seu lado, no Conclave, estava sentado o arcebispo emérito de São Paulo, Cardeal Cláudio Hummes, “um grande amigo, grande amigo”.

Quando a coisa ficou 'mais perigosa' – prosseguiu – ele me confortava, e quando os votos chegaram a dois terços, momento em que há o aplauso habitual porque o Papa é eleito – ele me abraçou, me beijou e disse “não se esqueça dos pobres”.

“Aquela palavra entrou aqui – disse, indicando a cabeça – ‘os pobres, os pobres’. Aí, pensei em Francisco de Assis e depois, nas guerras. E Francisco é o homem da paz, o homem que ama e tutela a Criação... neste momento em que nosso relacionamento com o meio-ambiente não é tão bom, né?”.

Francisco é o homem que nos dá este espírito de paz, o homem pobre... “Ai, como gostaria de uma Igreja pobre e pelos pobres!”.

Depois de saudar pessoalmente alguns jornalistas, o Papa Francisco concluiu, em espanhol:

Disse que lhes daria a minha benção de coração. Muitos de vocês não pertencem à Igreja Católica, outros não crêem. Concedo minha benção, de coração, no silêncio, a cada um de vocês, respeitando a consciência de todos, mas sabendo que cada um de vocês é filho de Deus. Que Deus os abençoe”.
Compartilhe :

2 comentários:

  1. Maravilhosa a manifestação do Papa Francisco. Uma igreja pobre para os pobres, pois bem aventurados são os pobres de espírito, porque deles será o reino dos céus - o meu reino não é desse mundo. Simples, não?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Marta RC. As palavras do Santo Padre - "como eu queria uma Igreja pobre e para os pobres" - tem um conteúdo simples, mas muito rico em sabedoria. E para quem duvidava está aí a prova que Deus nos deu (mesmo sem precisar fazer isso): pedimos um Papa que fosse santo para continuar guiando a barca de Cristo; eis que ele nos envia Francisco, o Papa dos pobres, um Papa rico em humildade.

      Excluir