06 janeiro, 2013

Pe. Federico Lombardi: Os magos e a fé



(RV) "Homens de uma certa inquietação interior; homens animados pela dinâmica de ir para além de si; filósofos, ou seja, amigos da sabedoria que, para além do conhecimento científico procuram o entendimento do todo; homens que levam a razão às suas possibilidades mais elevadas; (homens) que, seguindo as pegadas de Sócrates, se interrogam para lá da religião oficial sobre a verdade mais sublime; (homens) que, como Abraão, partem ao chamamento de Deus.

"Estes são alguns dos modos em que o Papa – no seu mais recente livro sobre a infância de Jesus - tenta responder à pergunta: "Que tipo de homens eram os Magos?". E continua: Eles são a humanidade que se encaminha para Cristo, representam a esperança interior do espírito humano, o movimento das religiões e da razão humana ao encontro de Cristo.

"Neste Ano da fé os Magos podem e devem acompanhar-nos. Porque a fé nunca é uma coisa evidente. Uma fé óbvia não é fé. A fé é a alma de uma peregrinação e de uma pesquisa sempre novas, à qual - como para os Magos - não são estranhos a criação, as ciências, as tradições, as Escrituras, as dificuldades da razão e da vida, o diálogo com quem se encontra pelo caminho. Fé é caminho na esperança nesta nossa terra, nas situações muito concretas de 2013 que que começa. Os Magos são recompensados por um encontro surpreendente, fonte de grandíssima alegria. Porque não o esperarmos nós também?"


Compartilhe :

0 comentários:

Postar um comentário