19 outubro, 2018

Não houve finalidades político-partidárias em Missa, afirma Diocese de Caçador


- Dom Severino Clasen durante Santa Missa. Foto: Diocese de Caçador/Facebook -

Após polêmica gerada sobre Missa celebrada pelo Bispo da Diocese de Caçador (SC), Dom Severino Clasen, na Catedral São Francisco de Assis, no último domingo, dia 14 de novembro, o presbitério diocesano emitiu nota onde informou que "em momento algum se utilizou de finalidades político-partidárias na celebração eucarística", conforme algumas pessoas relataram nas redes sociais.




A Diocese de Caçador informou que o Bispo "citou a história de Dom Oscar Romero e Paulo VI", canonizados no dia 14 de outubro, "para falar de exemplo de seguimento do Evangelho, de vida, de justiça, de paz".

Veja também:


"A homilia foi uma reflexão do Evangelho do dia, que conta a conhecida história do Jovem Rico, que pergunta a Jesus o que precisa fazer para merecer o Reino de Deus, mas que prefere a “segurança” da riqueza e recusa o chamado de Jesus para seguí-lo! (Mc 10, 17-30), bem como um convite de Dom Severino para que todo cristão que recebeu o selo da fé, em sua Crisma abra o coração para a solidariedade e a paz e viva, de fato, a Boa Notícia anunciada por Jesus e tenha a vida eterna", afirma a Diocese.




"Reafirmamos ainda o nosso compromisso em defesa da vida e a orientação de que cada cidadão vote com liberdade e de modo consciente no segundo turno das eleições. A Igreja Católica não indica candidatos nem partidos políticos", concluí o texto.

O caso repercutiu


O caso ganhou grande repercussão após algumas pessoas publicarem em suas redes sociais acusações contra Dom Severino, alegando que o Bispo teria utilizado a celebração para se manifestar em favor de determinado partido político. O site Caçador Online, um dos primeiros a dar amplitude ao tema, informou que alguns fiéis chegaram a abandonar a celebração.




Recomendado para você
Compartilhe :

0 comentários:

Postar um comentário