03 janeiro, 2019

Solenidade da Epifania e o anúncio das festas móveis do ano litúrgico



A Solenidade da Epifania do Senhor - 6 de janeiro - está junto as maiores festas do ano litúrgico, pois celebra, no Menino nascido de Maria, a manifestação daquele que é o Filho de Deus, o Messias dos Judeus e a Luz das Nações (cf. Cerimonial dos Bispos, n. 240). É neste dia especial que, de acordo com os costumes locais, a Igreja anuncia oficialmente as datas das festas móveis do ano corrente.




Este costume relaciona-se com a prática dos primeiros séculos cristão, quando desde Alexandria (onde eram especialmente cultivados os estudos astronômicos), mandavam-se a todas as igrejas da cristandade as chamadas lettere festali, nas quais se indicava a data precisa da Páscoa.

Veja também:


Por esse antigo costume, o Missal estabelece como opcional que no dia da Epifania seja feito o anúncio solene das festas móveis do ano. Este anúncio é feito com um texto especial que prevê o Missal, e pode ser cantado ou lido.

No Cerimonial dos Bispos, lê-se, em seu número 240, que "se tal for o costume local, após o canto do Evangelho, um dos diáconos, ou algum cônegos ou beneficiado ou outra pessoa revestida de pluvial, subirá ao ambão e daí anunciará ao povo as festas
móveis do ano corrente".




Na mesma linha, o Diretório Litúrgico da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) faz referência a esta data ao orientar que, "depois da proclamação do Evangelho ou em seguida à Oração depois da Comunhão, faz-se o anúncio das solenidades móveis do ano".

Texto válido para o anúncio das data móveis

Confira a nossa publicação sobre os dias santos de guarda de 2020 para saber em quais dias os o católico tem a obrigação de ir à Missa (além dos domingos) e também as datas móveis do ano.



Abaixo está o texto com o qual é feito o anúncio das datas móveis. Os trechos onde deve entrar as datas estão grafados como xxx, visto que são variáveis.

Irmãos caríssimos,
a glória do Senhor manifestou-se,
e sempre há de manifestar-se no meio de nós,
até a Sua vinda no fim dos tempos.

Nos ritmos e nas vicissitudes do tempo,
recordamos e vivemos os mistérios da salvação.

O centro de todo o Ano Litúrgico é
o Tríduo do Senhor crucificado, sepultado e ressuscitado,
que culminará no Domingo de Páscoa, este ano em xxx.

Em cada domingo, Páscoa semanal, a Santa Igreja torna presente
este grande acontecimento, no qual Jesus Cristo
venceu o pecado e a morte.

Da celebração da Páscoa do Senhor
derivam todas as celebrações do Ano Litúrgico:

— as Cinzas, início da Quaresma, em xxx;
— a Ascensão do Senhor, em xxx;
— o Pentecostes, em xxx;
— o 1º Domingo do Advento, em xxx.

Também as festas da Santa Mãe de Deus, dos Apóstolos,
dos Santos, e na comemoração dos Fiéis Defuntos,
a Igreja peregrina sobre a terra proclama a Páscoa do Senhor.

A Cristo que era, que é e que há de vir, Senhor do tempo e da
história, louvor e glória pelos séculos dos séculos.

Amém.

Vídeo do anúncio das datas móveis de 2018 no Vaticano





Recomendado para você
Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário